OAB quer apuração de conduta de delegado contra advogada de mulher agredida em Piancó

Do G1 PB
Caso foi registrado na delegacia de Piancó, no Vale do Piancó
(Foto: reprodução/TV Paraíba)
Pedido vai ser encaminhado para a Corregedoria da Polícia Civil na Paraíba.

A Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Vale do Piancó, no Sertão da Paraíba, vai acionar a Corregedoria da Polícia Civil para apurar a conduta do delegado Rodrigo Pinheiro, de Piancó, contra a advogada Inêz Remígio Batista. Ela relatou ter sido tratada "aos gritos" ao acompanhar sua cliente, Flávia Batista Florêncio, que denunciou a agressão de um ex-companheiro e foi perguntada pelo delegado se a escoriação não foi causada pelo guarda-roupa.

O presidente da subseção, José Marcílio Batista, afirmou que essa não foi a primeira vez que a advogada foi destratada pelo delegado e que, por isso, vai pedir providências à Corregedoria. Ele ainda garantiu que a OAB está prestando toda a assistência necessária à advogada. O G1 não conseguiu falar com o delegado Rodrigo Pinheiro para tratar da circunstância envolvendo a advogada.

"Da primeira vez, ela foi acompanhar um cliente e foi expulsa da sala. Dessa vez, ele disse aos gritos que quem mandava na delegacia era ele, como se ela não pudesse pleitear junto à cliente. Em qualquer caso, ela pode acompanhar um cliente, pode pedir providências. Ela foi destratada enquanto mulher e enquanto advogada", declarou Batista.

A providência da OAB foi tomada após um pedido da própria advogada Inêz Remígio, que argumentou que teve prerrogativas violadas. "Ele gritou na delegacia, disse que cabia a ele determinar a medida protetiva, mas, naquele caso, não cabia a ele. Aos gritos, disse que um papel não ia resolver a vida dela [Flávia]. Disse que quem mandava na delegacia era ele, me tratou aos gritos", relatou a advogada.