SINFEMP lança nota de repúdio contra jornalista Vicente Conserva

Do Patosonline
"Não confunda discurso de ódio com liberdade de expressão"

Os servidores públicos municipais de Patos, especialmente os lotados na Secretaria de Saúde do Município, foram surpreendidos com a postura arrogante, prepotente, discriminatória e preconceituosa do jornalista Vicente Conserva do Sistema Itatiunga de Comunicação, quando chamou os servidores efetivos de vagabundos e que representavam um verdadeiro câncer no município, apenas por exigir que seus salários fossem pagos em dia. "Pra mim, efetivo é câncer. Já disse isso e repito: pra mim, efetivo é câncer na administração". Em seguida diz: "Vão trabalhar cambada de vagabundos" (Vicente Conserva).

Diante dessas acusações, o SINFEMP vem de público repudiar esse ato covarde contra os servidores municipais, que não estão exigindo nada de anormal, a não ser o pagamento em dia de seus salários, que estão atrasando todos os meses, trazendo grandes prejuízos aos mesmos, por não poderem assumir os seus compromissos, especialmente com a alimentação.

Não é a primeira vez que os servidores municipais de Patos são vítimas dos ataques raivosos, sem escrúpulos por parte do referido jornalista, como ele afirmara que já disse e que continua repetindo, pois durante a greve dos professores municipais, ocorrida em 2013, o mesmo usou do mesmo expediente, acusando a nossa entidade e os servidores na mesma proporção, numa prática que caracteriza assédio moral.

Lamentamos a omissão da Prefeita Francisca Motta e da Secretária de Saúde, Illana Mota, que são proprietárias da Rádio Itatiunga, por não se pronunciarem, dando a entender que concorda com a acusação feita pelo então jornalista.

O SINFEMP reafirma a luta em defesa dos servidores municipais pelos seus direitos imediatos e futuros, ao mesmo tempo comunica que acionará a justiça para que o jornalista Vicente Conserva, como também o Sistema Itatiunga de Comunicação, que é uma concessão pública, responda judicialmente pelo ato praticado de total desrespeito aos servidores efetivos do Município.

Além da ação do SINFEMP, os servidores que se sentiram ofendidos pelas acusações, também podem impetrar ações contra o referido jornalista.

O SINFEMP reafirma a defesa da liberdade de expressão, desde que não se confunda no discurso de ódio, preconceito, discriminação, assédio moral, como esse demonstrado pelo jornalista Vicente Conserva.

O SINFEMP irá comunicar o fato ao Sindicato dos Jornalistas do Estado da Paraíba e a Associação de Imprensa de Patos.

Não confunda discurso de ódio com liberdade de expressão! A luta continua!

Maria do Carmo Nunes Soares

Presidente do Sindicato dos Funcionários Púbicos Municipais de Patos e Região (SINFEMP)