Professores aderem ao movimento nacional e entram em greve na próxima semana

Fonte www.correiodoestado.com.br
Greve geral é contra reforma da previdência e pelo cumprimento do piso

Professores da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande decidiram aderir ao movimento nacional e irão entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir do dia 15 de março. Decisão foi unânime em assembleia realizada na tarde de hoje no Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP).

Greve geral contra a reforma da previdência e pelo cumprimento da Lei do Piso Salarial Nacional foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) e sindicatos de vários estados estão aderindo ao movimento.

Em Campo Grande, decisão foi unânime pela paralisação. Ações que serão realizadas durante o movimento serão debatidas amanhã, a partir das 8h no Palácio Popular da Cultura.

No msemo local, profissionais de educação do interior do Estado participam de assembleia geral da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), onde será votado a participação ou não no movimento nacional, às 14h.

Campanha, intitulada “Contra o Fim da Aposentadoria – Só a Luta nos garante”, pretende mostrar à população o teor da PEC 287/2016, a reforma da previdência, que segundo a ACP, se aprovada, vai acabar com a aposentadoria no Brasil.

Plano aumenta a idade mínima para mulheres se aposentarem, elevando a 65 anos para todos, acaba com a aposentadoria especial para professores da educação básica e reduz o valor do benefício a que os profissionais segurados têm direito depois da aposentadoria.