Presidente do Sindifisco avisa que levará caso dos codificados para a Polícia Federal e Ministério Público Federal



O caso dos codificados ainda tem muito combustível para queimar. Depois de ser ouvido pela Polícia, em inquérito determinado pelo governador Ricardo Coutinho, o sindicalista Manuel Isidro, presidente do Sindifisco, revelou no programa Intrometidos que levará documentos à Polícia Federal e Ministério Público Federal, uma vez que os recursos de pagamento dos codificados são federais.

“Nós nada mais fizemos do que tornar pública, junto à Imprensa, uma relação que foi enviada pelo Tribunal de Contas do Estado, que, por sua vez, obteve os dados diretamente da Secretaria de Saúde do Estado, então nada temos a temer”, acrescentou Manuel Isidro. Ele disse que, durante depoimento à Polícia repassou exatamente os documentos recebidos do TCE, com os dados dos codificados.

Ainda segundo informações do sindicalista, com base em números do Tribunal, o Governo do Estado gasta (novembro de 2015) mais de 20% da folha de pessoal com os codificados. Com um detalhe que, enquanto o funcionalismo do Estado estima-se na casa dos 115 mil servidores, os codificados são 8,5 mil aproximadamente. O que revela a disparidade entre os salários pagos aos efetivos e aos codificados.

A íntegra da entrevista pode ser conferida em…