Prefeito Berg Lima é preso em flagrante por extorsão a empresário; vídeo

Gestor, segundo a denúncia, empenhava o pagamento, mas só liberava se recebesse um percentual extra

O prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos), foi preso no início da tarde desta quarta-feira (5). Uma operação realizada por Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Civil flagrou o momento em que ele recebia dinheiro de um fornecedor. De acordo com informações preliminares, o gestor vinha extorquindo empresários que fornecem produtos à prefeitura. O coordenador do Gaeco, Octávio Paulo Neto, explicou que o próprio empresário denunciou as pressões feitas pelo gestor. O dinheiro foi escaneado e o recebimento do dinheiro filmado. A polícia e o Ministério Público acompanharam toda a operação e fizeram a prisão em flagrante.

De acordo com informações do Ministério Público da Paraíba, o prefeito da cidade metropolitana vinha cobrando contrapartida dos fornecedores. Segundo o relato dos empresários, o poder público municipal fazia o empenho para o pagamento, mas ele só era concretizado se o prefeito recebesse um percentual previamente acertado. O gestor, após o flagrante, foi levado diretamente para o Gaeco. De lá, após ser ouvido, vai vai ser levado para a Câmara Criminal. Este é o primeiro mandato eletivo de Berg Lima.

CPI

O prefeito de Bayeux vem enfrentando uma série de denúncias desde o início do ano. Na Câmara Municipal da Cidade, Berg Lima é alvo de um pedido de abertura de CPI. O objetivo da Comissão Parlamentar de Inquérito é a investigação da existência de servidores fantasmas no município. O pedido de apuração foi feito pelo ex-secretário da Indústria e Comércio da cidade, Ramon Acioly. Ele alega que há servidores na folha de pagamento da prefeitura que nunca compareceram ao trabalho. Outra polêmica dizia respeito à instalação de um presídio federal na cidade. O gestor acabou desistindo do projeto após pressão dos moradores da cidade.

Do blog de Suetoni